Go to Top

Vida digital é a própria vida: uma nova maneira de ver o mundo digital

Por José María Álvarez-Pallete López, Presidente Executivo da Telefônica S.A.

Vida digital é a própria vida, e a tecnologia tornou-se hoje uma parte essencial do ser, o que significa ser humano. Mais pessoas no mundo têm acesso a um smartphone do que à água corrente, o que é uma realidade fenomenal. Independentemente de possuir ou não seu próprio dispositivo, a tecnologia móvel tornou-se onipresente. A digitalização movimenta os serviços de cuidados em saúde e instituições de pesquisa, fortalece a infraestrutura de utilidade pública, suporta os sitemas de educação, revoluciona a forma de gerenciar empresas e, num nível mais intrínseco, permite que a raça humana se comunique além das fronteiras.

O enorme benefício que a tecnologia trouxe ao mundo em um pequeno espaço de tempo é incrível. Nunca antes vimos tal progresso varrer o mundo e afetar tal mudança. É por isso que as possibilidades da tecnologia devem ser abertas a todos – algo que telefônica tem sido lider mundial por muitos anos. O nosso objetivo é ajudar a quebrar as barreiras para adoção e capacitação de pessoas para aproveitar a oportunidade e enriquecer as suas vidas com tecnologia digital de forma segura, responsável e transparente.

Há também um impacto econômico mais fundamental alcançado pela tecnologia digital, que não podemos simplesmente ignorar. A aplicação da tecnologia digital agora contribui cerca de 10% para o PIB total nos países digitalmente mais desenvolvidos do mundo. Esta é a prova do enorme poder e potencial da revolução digital em que vivemos. É desnecessário dizer que esta contribuição está projetada para aumentar significativamente nos próximos anos, em todos os cantos do globo.  No entanto, para garantir que a oportunidade seja plenamente explorada em benefício das economias do mundo e das vidas de cidadãos globais, é nossa opinião firme que governos, economistas, políticos e todos aqueles envolvidos no desenvolvimento da inovação digital, precisam de um indicador mais sofisticado do relativo sucesso da economia digital. Sem isso, não há nenhuma meta na qual podemos todos mirar e sem uma orientação clara sobre onde estariam as prioridades de investimento.

Dada a nossa própria contribuição para a economia digital global – e, de fato, nossa paixão – a Telefônica, recentemente, tem apoiado o desenvolvimento do mais abrangente índice global na vida digital já desenvolvido. Criado pelos principais estudiosos do mundo, do London’s Imperial Business School, da George Mason University e da Universidade de Pécs, o Índice tem como objetivo pintar um quadro holístico da vida digital em todo o mundo. Com base em grandes quantidades de dados púbicos de várias fontes, a fórmula do índice apresenta a base sobre a qual pode ser avaliada a qualquer economia digital no mundo.  E, desta maneira, nós fomos capazes de classificar 34 países em todo o mundo quanto à força de sua vida digital em relação ao PIB per capita.

A profundidade pura do discernimento fornecido pelo índice tem sido encorajadora e emocionante. Em vez de simplesmente medir o acesso à tecnologia pela primeira vez, este índice leva em conta a harmonização dos diferentes fatores socioeconômicos digitais que impulsionam a economia digital. Estes cabem em três categorias – transparência, confiança e empreendedorismo. Somente quando se olha para esses três fatores e o conjunto de dados para informá-los, é que podemos começar a entender onde estão os pontos fortes e os gargalos que existem em cada região.

A transparência dos sistemas operacionais, as habilidades digitais, a confiança, as leis e a capacidade de inovar, todos contribuem para o valor da vida digital e, por sua vez, a força de uma economia digital. O índice destacou que, enquanto os países americanos e europeus exibem grande força em muitas áreas, o escore dos países latinoamericanos são particularmente altos quanto ao espírito empresarial. Na verdade, a Colômbia e o Chile entraram nos oito países de melhor desempenho em relação ao PIB per capita, superando aqueles países percebidos como sendo digitalmente mais desenvolvidos.

Temos trabalhado para desenterrar recomendações de políticas claras e construtivas para cada país indexado, para que possam ser mais bem informados sobre onde dar prioridade ao investimento e ao desenvolvimento digital.

O papel da Telefônica no ecossistema digital é permitir que as pessoas a escolham e explorem um mundo de possibilidades ilimitadas. Nós o fazemos com seriedade, compromisso e confiança, defendendo princípios claros, éticos e sustentáveis. Para liberar todo o potencial da economia digital global, precisamos de políticas públicas progressistas, mais justas e uma melhor cooperação entre todos os intervenientes, públicos e privados. Nossa esperança é que o índice da vida Digital da Telefônica contribua para a disposição das idéias críticas necessárias visando ajudar verdadeiramente economias globais a capitalizar a enorme oportunidade oferecida pela tecnologia digital a pessoas em toda parte.

Estamos ansiosos para uma discussão contínua sobre como melhorar a vida digital para todos, porque, afinal, a vida digital é a própria vida.

#MyDigitalLife